quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

ENTREVISTAS - CIBELLE SOUZA

BLOG: Conte-nos sobre sua trajetória na dança do ventre/tribal. Como tudo começou para você? 
Comecei a dançar em 2003, dança do ventre, a convite de uma amiga. Passava por uma fase difícil na vida e achei que era um momento para novos desafios e a dança serviu como uma luva para este momento, pois ajudou muito a trabalhar minha autoestima, na época, muito abalada. Estudei dança do ventre por 4 anos, com Aini Ashaki, seguindo por algumas escolas da cidade. Em 2006 conheci o tribal e me apaixonei.  Em 2007 passei a trabalhar apenas com o estilo e, em 2008, passei a integrar a direção da Cia. Shaman Tribal, a convite da Paula Braz Ellen Paes.

BLOG: Em 2008, a Cia Shaman realizou seu primeiro espetáculo, Las Nieblas, gostaria que comentasse um pouco sobre a idéia do espetáculo, o quê inspirou vocês para a formulação da parte conceitual e do roteiro do mesmo, e qual é a história por de trás dele? Como foi o processo de  elaboração das coreografias e figurinos, bem como sua repercussão?
Sempre achamos que as pessoas se limitam a apresentações em mostras, quando o assunto é tribal; enquanto outros estilos de dança como balé e dança contemporânea tentam fazer discursos mais longos através de espetáculos. Para nós, o tribal é tão complexo como qualquer outro estilo. O Las Nieblas surgiu através da nossa necessidade de fazermos algo mais complexo, pois queríamos falar um pouco mais, trazer um discurso mais completo como acontece nos outros estilos.

O conceito foi voltado para a ancestralidade e as várias formas de pensar o feminino. Queríamos fazer um passeio entre os conceitos do antigo e do novo, tão presentes no estilo, e através dele fazer as pessoas conhecerem um pouco mais e se familiarizarem com nosso universo. As coreografias e os figurinos foram criados sobre a base do sincretismo e bricolagem, buscando passar tais referências. Todas as coreografias, bem como a direção, foi compartilhada por mim, pela Paula e pela Ellen. A repercussão foi maravilhosa, uma vez que conseguimos com ele colocar o tribal no mapa da nossa cidade, além de abrir portas no mundo tribal.

BLOG: Deixe um recado para os leitores do blog. 
Acredite no seu potencial, mas nunca deixe de estudar. Todos os dias podemos aprender e crescer, principalmente se você se permitir somar, em vez de subtrair . Respeite os outros como você gostaria de ser respeitado. Trate as pessoas com a mesma delicadeza que gostaria de ser tratado. Crie compromissos com você mesmo, e faça seu trabalho diariamente, com amor e paciência consigo mesmo. Saiba que se alguém conseguiu algo que você ainda não conseguiu não foi por incompetência sua, e que o mérito do outro não diminui em nada o seu trabalho. Às vezes é sorte, às vezes não, mas por via das dúvidas, trabalho honesto é e sempre será o melhor caminho. Liberte-se de suas amarras, dançar é recriar-se!


Visite e curta: Nossa Tribo & Nossa Dança